O DIRETÓRIO INDUSTRIAL
Contacte diretamente com as empresas

Software e hardware novas regras de transporte de mercadorias

  • Inclui todas as funcionalidades necessárias às tarefas comerciais: Prévenda ou autovenda. Condições especiais de financiamento.

Informação detalhada sobre Software e hardware novas regras de transporte de mercadorias

O MSS-Mobile Sales System Tablet Edition é uma aplicação especificamente desenvolvida para tablets, e inclui todas as funcionalidades necessárias à execução das tarefas comerciais sejam elas de prévenda ou autovenda.

Com um catálogo digital incorporado, os utilizadores podem desta forma registar as suas encomendas, ou fazer as suas vendas , de forma simples e intuitiva.

Utilizando a mesma plataforma de comunicação, impressão, integração e backoffice a edição tablet pode coexistir com a versão MSS PDA sem necessidade de ter de reconfigurar o seu sistema.

Este ponto é claramente um ponto importante, pois permite a um determinado cliente ter alguns utilizadores com MSS PDA e outros MSS Tablet, utilizando o mesmo ecosistema MSS.

  • Fácil, rápido e integrado!
  • Simplifique o seu negócio e agilize os seus processos.

Regime dos bens em circulação

  • A partir de quando? 01/07/2013
  • Quem está obrigado? Os que no ano anterior tiveram um volume de negócios superior a 100.000 euros.
  • Em que território? Território nacional.

Os documentos de transporte  (DT) serão processados pelas seguintes vias (escolher uma delas):

  1. Por programa de computador certificado pela Autoridade Tributária
  2. Através do Portal das Finanças – obtêm de imediato o código de identificação.

N.º de exemplares de DT (3):

  • original e duplicado acompanham os bens
  • original para o adquirente dos bens
  • duplicado para as autoridades de fiscalização
  • triplicado para arquivo do emitente

Se por exigências legais for necessário emitir mais que 3 vias do DT, é permitido á tipografia com a condição de: imprimir nos exemplares que excedam aquele número uma barra com a seguinte indicação: “cópia de documento não válida para os fins previstos no Regime dos Bens em Circulação”.

Elementos obrigatórios dos DT

  • Nome, firma ou denominação social, domicilio ou sede e número de identificação fiscal do remetente
  • Nome, firma ou denominação social, domicilio ou sede do destinatário/adquirente
  • Número de identificação fiscal do destinatário/adquirente, quando este seja sujeito passivo de IVA
  • Designação comercial dos bens, com indicação das quantidades
  • Locais de carga e descarga, referidos como tais, e a data e hora em que se inicia o transporte (se diferentes dos elementos do DT, excepto a hora de início de transporte).

Nota: Se o destinatário dos bens é um particular, é obrigatória a colocação de uma menção expressa no DT de tal situação: “consumidor final” ou “particular” ou “não sujeito passivo”. à A comunicação nestes casos está dispensada.

Nota: Deixa de ser obrigatório a menção “processado por computador”, passando a existir a inclusão da assinatura (cifra) informática prevista no artigo 7º da Portaria 363/2010 com alterações da Portaria 22-A/2012 e Portaria 160/2013, quando o DT for processado por programa informático de faturação certificado.

Nota: Não é obrigatório a matrícula do veículo onde os bens são transportados, no entanto aconselho a manter essa informação no DT.

Documentos considerados de transporte:

  • fatura à deixa de existir a obrigatoriedade de emissão e comunicação de DT, mas a fatura terá que conter os elementos obrigatórios de um DT para além dos já obrigatórios em fatura
  • Guia de Remessa (com objecto de transacção)
  • Guia de Transporte (sem objecto de transacção)
  • Guia ou Nota de devolução (Notas de Crédito não servem como DT)
Produtos relacionados com Software e hardware novas regras de transporte de mercadorias
Outros produtos da empresa

.P-CTU-1584457