O DIRETÓRIO INDUSTRIAL
Contacte diretamente com as empresas

4ª Edição do Barómetro ADT Fire & Security “Segurança, Protecção de Dados e Privacidade em Portugal”

  • 08/03/2010, Lisboa

  • Via Pública é o local onde os portugueses afirmam sentir-se menos seguros.

 

O 4.º Barómetro "Segurança, Protecção de Dados e Privacidade em Portugal", um estudo patrocinado pela ADT Fire & Security, fornecedor líder europeu de soluções de segurança electrónica e protecção contra incêndio, mostra que mais de metade dos portugueses acreditam que a sua segurança piorou nos últimos 12 meses. As previsões para os próximos 12 meses também não são optimistas, com 65,7% dos inquiridos a afirmar que a segurança vai piorar ou piorar bastante. Esta tendência mantém-se desde 2006, quando o primeiro Barómetro "Segurança, Protecção de Dados e Privacidade em Portugal" foi realizado. Os principais destaques dos dados incluem:

  • 47,4% dos portugueses consideram que as ruas são o local, dos quais frequentam diariamente, onde se sentem menos seguros, o que representa um aumento de 11,5% face a 2008;
  • Aproximadamente 8 em cada 10 portugueses abdicaria de parte da sua privacidade em função da instalação de videovigilância nas ruas para fornecer uma maior sensação de segurança;
  • Pela primeira vez, os portugueses consideram o aumento do número de efectivos das Forças de Segurança (49,1%) a melhor forma de melhorar o clima de segurança em Portugal, enquanto a melhoria das condições socioeconómicas passa a ser a terceira acção apontada (45,6%);

Os factores que contribuem para o sentimento geral de insegurança, de acordo com a análise dos dados, são o desemprego (58,9%), a imigração (45,1%) e as novas formas de criminalidade (38,3%), enquanto os comportamentos anti-sociais afectam o sentimento de segurança de 54,4% dos entrevistados.

"A questão da privacidade é, como sabemos, um tema delicado. Mas o Barómetro "Segurança, Protecção de Dados e Privacidade em Portugal" demonstra a que a maioria dos portugueses inquiridos abdicariam da sua privacidade em função da colocação de um sistema de videovigilância, sobretudo porque um sistema destes faria mais de metade dos entrevistados sentir-se mais seguros," diz João Ribeiro Director Geral da ADT Fire & Security.

O estudo foi desenvolvido pela consultora PremiValor Consulting para a ADT Fire & Security e envolveu a realização de 826 questionários no período que decorreu entre 15 de Novembro e 23 de Dezembro de 2009, na área da Grande Lisboa, Grande Porto, Algarve (Cidade de Faro) e Viseu.