Este site utiliza cookies próprios e de terceiros para melhorar a experiência e os serviços. Se você continuar navegando, significa que aceita o seu uso. Para mais informações, aceda a nossa Política de Cookies

A Jungheinrich AG continuou a crescer nos primeiros nove meses de 2018. As receitas e as encomendas efetuadas têm aumentado e apontam para mais um ano de sucesso.

Volker Hues, CFO da Jungheinrich AG, refere que: "Tanto o mercado como a nossa atividade estão a registar um forte crescimento. Estamos a beneficiar do nosso mercado principal, o europeu, e da procura positiva no que diz respeito aos negócios de sistemas logísticos. As encomendas, as receitas e o EBIT têm crescido em comparação com o ano anterior. Contudo, o aumento considerável do preço das matérias-primas e a dificuldade no abastecimento de certos materiais, representam um desafio e têm impacto sobre os ganhos".

Como resultado desta tendência positiva, as projeções previstas para 2018 aumentaram. Com as encomendas a atingirem entre os 3,85 mil milhões e os 3,95 mil milhões de euros, estima-se que as receitas do Grupo se situem entre os 3,65 mil milhões e os 3,75 mil milhões de euros. A previsão do EBIT de 270 milhões para 280 milhões de euros mantém-se.

De salientar que o volume do mercado global de equipamentos de movimentação de carga aumentou 14% no período de janeiro a setembro do ano corrente, o que corresponde a 139 mil unidades. Este aumento deve-se, sobretudo, ao mercado asiático, principalmente à China. O volume de mercado na Europa Ocidental aumentou 12% e na Europa Oriental cresceu 21%, devido à Polónia.

O segmento de equipamentos de armazenamento registou um crescimento global de 17%, equivalente a 78 mil máquinas, com mais de 40% deste valor a ser atribuído à Ásia e à Europa. Os segmentos de empilhadores elétricos e empilhadores movidos a combustão interna também registaram crescimentos do volume, com 11% e 10% respetivamente, com o mercado chinês a ser o grande impulsionador das taxas altas de crescimento em toda a Ásia. 

As encomendas, com base em unidades, que inclui venda e aluguer de curto prazo, totalizou 100,6 mil máquinas, 9% acima do ano anterior (92,1 mil unidades). Isto deveu-se à elevada procura registada na Europa, o principal mercado da Jungheinrich. Em termos de valor, as encomendas de todas as áreas de negócio - venda de novas, venda de usadas, aluguer e serviço pós-venda - cresceram 15% em comparação com o mesmo período do ano anterior e atingiram os 2.996 milhões de euros até 30 de setembro.