O DIRETÓRIO INDUSTRIAL
Contacte diretamente com as empresas

SAP anuncia resultados do último trimestre e resultados globais de 2009 acima do esperado

  • 01/02/2010, Lisboa

  • Em 2009 as receitas de software e de serviços relacionados com software ultrapassaram as expectativas do mercado. Margem operacional Non-GAAP de 2009 excede previsões da empresa.
  • Empresa: SAP Portugal

 

Em 2009 as receitas de software e de serviços relacionados com software ultrapassaram as expectativas do mercado. Margem operacional Non-GAAP de 2009 excede previsões da empresa. A previsão para 2010 é de considerável crescimento nas receitas de software e de serviços relacionados com software, assim como na Margem Operacional.

SAP AG (NYSE: SAP) anunciou hoje os resultados financeiros preliminares para o último trimestre e total do ano 2009, que terminou a 31 de Dezembro de 2009.

Receitas - 2009

  • As receitas U.S. GAAP de software e de serviços relacionados com software foram €8.20 mil milhões (2008: €8.46 mil milhões), um decréscimo de 3%. As receitas Non-GAAP de software e de serviços relacionados com software foram €8.21 mil milhões (2008: €8.62 mil milhões), um decréscimo de 5% (5% à taxa de câmbio constante).
  • As receitas totais U.S. GAAP foram €10.67 mil milhões (2008: €11.57 mil milhões), um decréscimo de 8%. As receitas totais Non-GAAP foram €10.68 mil milhões (2008: €11.73 mil milhões), um decréscimo de 9% (9% à taxa de câmbio constante).
  • As receitas de software U.S. GAAP foram €2.61 mil milhões (2008: €3.61 mil milhões um decréscimo de 28% (27% à taxa de câmbio constante). 

As receitas totais Non-GAAP de 2009 excluem a receita diferida relacionada com aquisições de €11 milhões (2008: €166 milhões).

Lucros - 2009

  • Os resultados operacionais U.S. GAAP foram de €2.64 mil milhões (2008: €2.84 mil milhões), um decréscimo de 7%.  Os resultados operacionais Non-GAAP foram €2.92 mil milhões (2008: €3.30 mil milhões), um decréscimo de 12% (11% à taxa de câmbio constante). Os resultados operacionais U.S. GAAP e Non-GAAP foram influenciados negativamente na ordem dos €196 milhões devido aos encargos resultantes da reestruturação previamente anunciada sobre a redução de postos de trabalho.
  • A margem operacional U.S. GAAP foi 24.7% (2008: 24.6%), um aumento de 0.1 pontos percentuais. A margem operacional Non-GAAP foi 27.3% (2008: 28.2%), ou 27.6% à taxa de câmbio constante, um decréscimo de 0.9 pontos percentuais (0.6 pontos percentuais à taxa de câmbio constante). Os €196 mil milhões gastos com a reestruturação previamente anunciada sobre a redução de postos de trabalho influenciou negativamente as margens operacionais U.S. GAAP e Non-GAAP em1.8 pontos percentuais.
  • O lucro U.S. GAAP da operação contínua foi de €1.83 mil milhões (2008: €1.93 mil milhões), um decréscimo de 5%. O lucro Non-GAAP da operação contínua foi €2.04 mil milhões (2008: €2.27 mil milhões), um decréscimo de 10%. O lucro das operações contínuas U.S. GAAP e Non-GAAP foi influenciado negativamente na ordem dos €138 milhões, livre de impostos, devido aos encargos resultantes da reestruturação previamente anunciada sobre a redução de postos de trabalho.
  • Os ganhos U.S. GAAP por acção e pelas operações contínuas foram de €1.54 (2008: €1.62), o que representa um decréscimo de 5%. Os ganhos Non-GAAP por acção e pelas operações contínuas foram de €1.71 (2008: €1.91), um decréscimo de 10%. Os encargos, livres de impostos, resultantes da reestruturação previamente anunciada sobre a redução de postos de trabalho influenciaram negativamente os ganhos por acção U.S. GAAP e Non-GAAP em €0.12.

Os resultados operacionais Non-GAAP de 2009 excluem a receita diferida e as despesas relacionadas com aquisições, que totalizam €275 milhões (2008: €463 milhões), os resultados de operações continuadas Non-GAAP e os ganhos por acção de operações continuadas Non-GAAP em 2009 excluem a receita diferida e despesas relacionadas com aquisições, que totalizam €211 milhões, livres de impostos (2008: €341 milhões).

Cash Flow - 2009

O cash flow operacional de operações contínuas foi de €3.04 mil milhões (2008: €2.18 mil milhões), um aumento de 39%. O free cash flow foi de € 2.81 mil milhões (2008: €1.84 mil milhões), um aumento de 52%. O free cash flow foi de 26% das receitas totais (2008: 16%). A 31 de Dezembro de 2009, a SAP tinha uma liquidez total de € 2.28 mil milhões (31 de Dezembro de 2008: € 1,66 mil milhões), incluindo dinheiro em caixa, equivalentes de dinheiro, dinheiro restrito e investimentos de curto prazo. Em 31 de Dezembro de 2009, a liquidez, definida como a liquidez total do grupo menos endividamento bancário, era de € 1.58 mil milhões.

Receitas - Último Trimestre 2009

  • As receitas de software e de serviços relacionados com software U.S. GAAP foram de €2.57 mil milhões (2008: €2.67 mil milhões), um decréscimo de 4%. As receitas de software e de serviços relacionados com software Non-GAAP foram de €2.57 mil milhões (2008: €2.69 mil milhões), um decréscimo de 5% (2% à taxa de câmbio constante).
  • As receitas totais U.S. GAAP foram de €3.19 mil milhões (2008: €3.49 mil milhões), um decréscimo de 9%. As receitas totais Non-GAAP foram de €3.19 mil milhões (2008: €3.51 mil milhões), um decréscimo de 9% (7% à taxa de câmbio constante).
  • As receitas de software U.S. GAAP foram de €1.12 mil milhões (2008: €1.32 mil milhões), um decréscimo de 15% (14% à taxa de câmbio constante). 

Lucros - Último Trimestre 2009

  • Os resultados operacionais U.S. GAAP foram €1.06 mil milhões (2008: €1.28 mil milhões), um decréscimo de 17%. Os resultados operacionais Non-GAAP foram €1.12 mil milhões (2008: €1.37 mil milhões), um decréscimo de 18% (16% à taxa de câmbio constante). Os resultados operacionais U.S. GAAP e Non-GAAP foram influenciados negativamente pela reestruturação previamente anunciada da redução de postos de trabalho, em €10 milhões.
  • A margem operacional U.S. GAAP foi 33.1% (2008: 36.6%), um decréscimo de 3.5 pontos percentuais. A margem operacional Non-GAAP foi 35.1% (2008: 39.1%), ou 35.0% à taxa de câmbio constante, um decréscimo de 4.0 pontos percentuais (4.1 pontos percentuais à taxa de câmbio constante). Os €10 milhões gastos na reestruturação previamente anunciada sobre a redução de postos de trabalho influenciaram negativamente a margem operacional U.S. GAAP e Non-GAAP em 0.3 pontos percentuais.
  • O lucro das operações contínuas U.S. GAAP foi de €0.75 mil milhões (2008: €0.86 mil milhões), um decréscimo de 13%. O lucro das operações contínuas Non-GAAP foi  €0.80 mil milhões (2008: €0.93 mil milhões), um decréscimo de 14%. O lucro U.S. GAAP e Non-GAAP foi influenciado negativamente pela reestruturação previamente anunciada da redução de postos de trabalho em €7 milhões, livre de impostos.
  • Os ganhos U.S. GAAP por acção das operações contínuas foram €0.63 (2008: €0.72), um decréscimo de 13%. Os ganhos Non-GAAP por acção das operações contínuas foram €0.67 (2008: €0.78), um decréscimo de 14% de ano para ano. Os custos, livres de impostos, da reestruturação previamente anunciada sobre a redução de postos de trabalho, teve um impacto negativo nos ganhos por acção de €0.01.

No quarto trimestre os resultados operacionais Non-GAAP excluem as despesas relacionadas com aquisições, que totalizam €64 milhões (2008: €98 milhões, que incluem uma receita diferida relacionada com aquisições), os resultados de operações continuadas Non-GAAP e os ganhos por acção de operações continuadas Non-GAAP no quarto trimestre de 2009 que excluem as despesas relacionadas com aquisições, que totalizam €49 milhões livres de impostos (2008: €70 milhões, que incluem uma receita diferida).

"Como resultado de um ambiente de mercado muito difícil e instável, que começou no terceiro trimestre de 2008 e se prolongou em 2009, rapidamente pusemos em prática um plano para redução das despesas operacionais, a fim de proteger a nossa margem operacional. Agora tenho o prazer de informar que excedemos as nossas expectativas iniciais", disse Werner Brandt, CFO da SAP. "Em 2009, reduzimos significativamente as despesas operacionais Non-GAAP em cerca de €650 milhões para €7,8 mil milhões, apesar dos custos de reestruturação de aproximadamente €200 milhões. A margem operacional Non-GAAP à taxa de câmbio constante foi de 27,6%, considerando inclusivé o impacto negativo de 1,8 pontos percentuais relacionado com os encargos da reestruturação. Para 2010, vamos continuar a manter um controlo de custos rigoroso, com um enfoque na expansão da margem."

Léo Apotheker, CEO da SAP continuou, "Juntamente com a expansão da margem para 2010, estamos também prontos para voltar a crescer, embora o mercado continue a ser desafiante e continue a existir alguma incerteza entre os clientes. Apesar do ambiente difícil no ano passado, nunca perdemos o enfoque na inovação, que é a base para o crescimento daqui para frente. Construindo uma base sólida, vamos impulsionar o crescimento, continuando a reforçar o nosso core business e a expandirmo-nos, para além deste, com novos produtos e tecnologias que aceleram as implementações, disponíveis para consumo imediato e acessíveis em qualquer lugar, a qualquer hora e a partir de uma vasta gama de dispositivos."

Dados Financeiros IFRS

A SAP vai descontinuar os seus relatórios U.S. GAAP e passará, a partir do ano fiscal de 2010, a reportar unicamente a sua informação de carácter financeiro segundo o modelo IFRS. A orientação fornecida pela SAP para 2010 baseia-se nos números Non-IFRS derivados dos números IFRS da SAP excluindo encargos relacionados com aquisições e actividades descontinuadas. Para preparar o mercado de capitais para essa mudança, os dados financeiros IFRS são fornecidos na secção financeira do presente comunicado de imprensa.

Previsões de Negócio 2010

A SAP apresenta as seguintes perspectivas para o ano de 2010:

  • A empresa espera que as receitas anuais de software e serviços relacionados com software Non-IFRS sofram um aumento na ordem dos 4% a 8% à taxa de câmbio constante (2009: €8.2 mil milhões).
  • A empresa espera que a margem operacional anual Non-IFRS se situe entre os 30% - 31%, à taxa de câmbio constante (2009: 27.4%).
  • A empresa projecta uma taxa efectiva de imposto de 27,5% - 28,5% (baseada no IFRS) para 2010 (2009: 26.7%).


Sobre a SAP

A SAP é o fornecedor líder mundial de software de gestão empresarial, que disponibiliza aplicações e serviços que permitem às organizações, de todas as dimensões e sectores de actividade, tornarem-se em negócios melhor geridos. Com cerca de 95.000 clientes em mais de 120 países, a empresa está cotada em várias bolsas, incluindo a bolsa de Frankfurt e NYSE, com o símbolo "SAP".